História da Comunidade São João Batista

A chamada pedra Fundamental da comunidade foi plantada na Rua Gaspar do Rego Figueiredo, nº 499. O vigário José Carlos e o padre Darcy, ambos ligados à Igreja de Piraporinha foram os responsáveis pelo ato histórico. As lideranças da comunidade foram entregues a dona Teresa do senhor Sílvio, dona Maria Portuguesa e demais fiéis comprometidos com a caminhada.

O espaço foi solicitado pela sociedade amigos do bairro Figueira Grande e um acordo foi firmado entre eles: durante a semana o espaço seria direcionado aos cuidados com as crianças, algo na mesma proporção de uma creche, e no final de semana ficaria reservado para as celebrações religiosas. Mas, o interesse político por aquele espaço falou mais alto e antes o local escolhido para servir à comunidade e ao povo de Deus, foi relegado a palco de disputas que nada tinham a ver com o sonho, a esperança e o ideal da maioria das pessoas envolvidas naquele projeto. O povo se reuniu e saiu à procura de um novo local para recomeçar do zero.

Se os fiéis não podiam ir à Igreja, então, a Igreja iria de encontro aos seus fiéis. Neste período, enquanto o povo de Deus não encontrava um novo lar, as celebrações aconteciam de casa em casa. O ilustre senhor João Braga cedeu a sua própria casa para que as relíquias e objetos da Igreja, expostos ao tempo, não se deteriorassem. E o senhor Braga foi além. Conversa vai conversa vem, ele soube que um terreno vizinho era de propriedade de um familiar dele. E não demorou muito, o imóvel foi comprado com uma verba adquirida na Alemanha pelo padre Felipe, companheiro incansável de caminhada com aquele povo.

Extremamente feliz e realizada, a comunidade se mobilizou ainda mais e deram a largada para a compra de materiais para a construção da Igreja. As celebrações aconteciam sob uma lona improvisada. Mas, devido à grande mobilização da comunidade, em pouco tempo um pequeno salão de alvenaria ficou pronto e abrigou melhor os fiéis durante as celebrações.

A comunidade participava massivamente e o espaço já não comportava aquele povo. Um novo salão, agora maior, foi erguido e posteriormente a Igreja. Para finalizar as obras foram realizadas nove noites de novena com leilões e bingos com todos os valores revertidos para a construção. Atualmente a comunidade São João Batista conta com sanitários, cozinha e quatro salas.

E por causa do aumento do número de fiéis sedentos pela palavra de Deus, foi criado na comunidade um movimento em forma de pastorais para atender melhor o povo de Deus. O grupo de Vicentinos, com senhor João Braga, foi o primeiro a ser criado e na depois vieram: Crisma, Catequese, grupo de Jovens e a Pastoral da mulher.

A história da Comunidade São João Batista é riquíssima em detalhes e vai desde a compra do imóvel em 1985, por vinte mil cruzeiros, fato muito comemorado porque o imóvel pertencia a vários herdeiros e poderia levar anos para que a justiça liberasse a venda do terreno; a história passa pelos vários fiéis que colaboraram na construção e manutenção da Igreja até pessoas que se casaram, depois realizaram o batismo e a iniciação  a vida Eucarística dos filhos.

Isto é motivo de extremo orgulho para aqueles que ajudaram na compra do terreno, no erguimento da Igreja, participaram e ainda participam dos movimentos e começam agora a preparar uma nova geração, os filhos, para acolherem também esta mesma comunidade, que orgulhosamente abraçamos e chamamos de nossa. Da mesma forma que acontece hoje, naquela época, eram armadas as barracas nas festas juninas, eram feitas imensas panelas de feijoada, eram realizados bazar e bingos. De acordo com a família de Isabel e Joaquim, até pedaço de canade-açúcar virava prenda nos bingos.

E tudo feito para arrecadar fundos que seriam destinados à construção da Igreja. As chamadas campanhas da telha e do tijolo, da areia e do cimento, pedras e ferro já eram feitas naquela época. Sem a solidariedade do povo não havia e não há comunidade.

O primeiro sacramento da iniciação a vida Eucarística na Comunidade São João Batista aconteceu em dezembro de 1987. O primeiro sacramento do batismo da Comunidade São João Batista aconteceu em 11 de agosto de 1991 e coube a uma delegação do bairro encabeçada por Dona Cecília e família, ao bispo Dom Emílio, aos padres Arlindo, Felipe, Tolias, José Carlos e ao seminarista Isaac, atualmente padre na nossa Diocese.

Naquela reunião ficou decidido também que a Paróquia receberia o nome de Cristo Libertador. O senhor Otacílio, que uma linda história de vida para contar, escreveu seu nome na Comunidade São João Batista. Eu tive o prazer, a sorte, a oportunidade e principalmente saúde para trabalhar na construção de todas as comunidades da Paróquia Cristo Libertador.

Nunca vou me esquecer de um momento único na vida quando o padre Felipe convidou todos os padres que tinham passado antes dele pela Paróquia Cristo Libertador para a celebração e no ofertório cantou a música do Geraldo Vandré, A CONSTRUÇÃO. Eu entrei com a colher de pedreiro na Igreja que eu construí. Aquele momento foi muito especial e ficou eternizado.

 

 

Àrea Restrita

© 2017 Paróquia Cristo Libertador. Todos os Direitos Reservados. Desenvolvido por Webinforsystem Soluções para sua empresa.

Nossas Redes Sociais

Endereço

EndereçoR. Guilherme de Poitiers, 35 - Jardim Santa Margarida, São Paulo - SP, 04930-240
Telefone(11) 5832-6695
Free Joomla! templates by Engine Templates